todas as categorias

Meios de comunicação

Início >  Notícias >  Meios de comunicação

Perspectivas do mercado da América Latina no primeiro semestre de 1: Brasil impulsionará o crescimento

26 de abril, 2024 1

As adições de capacidade eólica e fotovoltaica (PV) na América Latina atingiram novos máximos no ano passado, impulsionadas pelo crescimento impressionante no Brasil, que ficou em terceiro lugar globalmente em termos de novas adições de capacidade eólica e fotovoltaica. A geração de energia renovável continuou a aumentar em todos os principais mercados, exceto no México, e aumentou agora para o equivalente a cerca de um terço da geração total do Chile. Apesar da fraqueza contínua nos mercados argentino e mexicano, a Bloomberg New Energy Finance espera que 2024 seja outro ano excepcional para a América Latina, com grandes anúncios de política climática no Brasil, reformas fundamentais do mercado na Argentina e um novo governo tomando posse no México.

Os novos investimentos em energia limpa diminuíram ligeiramente em relação aos níveis recorde do ano anterior. O mercado fotovoltaico distribuído do Brasil foi responsável por mais da metade do total de investimentos em energia limpa da região.

No entanto, o declínio do investimento não conseguiu travar o crescimento das energias renováveis. As adições de capacidade eólica e fotovoltaica aumentaram 27 por cento em relação ao ano anterior, com o Brasil respondendo por 80 por cento do total, com o forte mercado do país liderando o crescimento. O crescente mercado fotovoltaico sub-5MW do Brasil e as adições de energia eólica são os principais impulsionadores da atividade de energia renovável na região latino-americana.

Somente os projetos fotovoltaicos distribuídos (PV) no Brasil representam 43% do total de adições eólicas e fotovoltaicas na América Latina até 2023 e 55% do total de novos investimentos em energia limpa. A energia fotovoltaica se tornou a segunda maior tecnologia no mix de capacidade instalada no Brasil.

As adições de capacidade fotovoltaica em toda a região atingiram um recorde em 2023. A nova capacidade instalada total disparou para mais de 21 GW, um aumento de 16% em relação ao ano anterior, equivalente à capacidade total instalada na Colômbia. O Brasil liderou esse crescimento, comissionando cerca de 17 GW de nova capacidade fotovoltaica instalada, 70% da qual foi distribuída em energia fotovoltaica.

Anterior Retomar Next